Procuradora-geral de Justiça se reúne com ministro Sérgio Moro em Brasília

Em reunião ordinária do Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Ministérios Públicos dos Estados e da União (CNPG), nesta quinta-feira, 28, na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT), em Brasília (DF), a procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, e demais membros do CNPG, se reuniram com o ministro da Justiça, Sérgio Moro.

A agenda foi dirigida pelo presidente do CNPG, Benedito Torres Neto. Na ocasião, apresentou medidas que estão sendo realizadas em sua pasta na área criminal, com destaque para a adoção do plea bargain na legislação brasileira. O procurador-geral adjunto para Assuntos Administrativos e Institucionais do Ministério Público do Estado do Acre MPAC, Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, também participou da agenda.

Segundo Benedito Torres, o Ministério Público tem atuado fortemente tem todas as áreas da Segurança Pública no País e tem muito a contribuir na agenda do ministro.

“O promotor é quem está nos quatro cantos do País atuando na investigação, na persecução penal, na área de inteligência, em todas as frentes de trabalho pertinentes à matéria e deve ser ouvido para a discussão dessa pauta de grande relevância nacional”, afirmou.

Sérgio Moro desatacou a importância de dialogar a pauta criminal com o Ministério Público e de participar dos trabalhos do CNPG.

 “Agradeço o apoio do Ministério Público ao nosso projeto e temos um interesse comum nessa que é hoje a maior demanda da sociedade, a Segurança Pública. São mais de 60 mil homicídios por ano com baixo índice de resolução, além da questão do crime organizado, que os senhores conhece melhor do que ninguém”, afirmou.

O presidente do Grupo Nacional de Combate às Organizações Criminosas (GNCOC), Alfredo Gaspar Neto, contou ao ministro que mobilizou os Gaecos de todo o País para aprofundar a discussão com o Ministério da Justiça no enfrentamento ao crime organizado. Moro reconheceu a necessidade da parceria.

“De fato, precisamos aprofundar e faremos em breve. Seria importante, aliás, a contribuição do MP no debate dentro do Congresso Nacional”, observou.

 

 

Procurador do MPAC é eleito para o CNMP

Durante a reunião ordinária do CNPG, Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto foi eleito membro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), como um dos três representantes dos MPs Estaduais. Agora, ele será sabatinado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado Federal. Após, será nomeado pelo presidente da República para um mandato de dois anos, admitida uma recondução.

“Agradeço imensamente a todos que confiaram no meu nome. Agradeço inicialmente a Deus, aos membros do MP acreano pela confiança e indicação, aos servidores pelo apoio incondicional e “torcida” em mais uma concorrência pela aceitação do meu nome e dos trabalhos a ele associado, à minha família que, com simplicidade e amor, me motiva todos os dias, e, como já dito, a Deus, que sustenta a minha fé, o meu entusiasmo e a minha crença na evolução humana, nos processos de mudança para uma cultura de paz, amor e prosperidade”, declarou emocionado Oswaldo D’Albuquerque.

A procuradora-geral de Justiça do Estado do Acre, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, disse que a indicação de Oswaldo D’Albuquerque é motivo de orgulho para o MP acreano.

“A indicação de Oswaldo D’Albuquerque para o Conselho Nacional do Ministério Público orgulha todos os membros e servidores do Ministério Público do Acre. É um reconhecimento de sua trajetória como membro do Ministério Público, de seu trabalho como procurador-geral de Justiça por quatro anos e prova de sua liderança junto ao Conselho Nacional de Procuradores Gerais, que hoje aprovou o seu nome”.

 

Ana Paula Pojo, com informações do CNPG

 Agência de Notícias do MPAC