MPAC se une a poderes e instituições para enfrentar à criminalidade no Acre

Evento em defesa da vida e em favor da paz no estado do Acre.

A procuradora-geral de Justiça do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araujo Rodrigues, participou neste domingo, 9, de uma reunião estratégica que visa integrar um conjunto de ações preventivas e repressivas, envolvendo todas as unidades do governo, poderes de Estado e instituições, objetivando reduzir e combater a criminalidade violenta nos 22 municípios do estado do Acre.

“Nós não estamos aqui pra omitir a situação. Reconhecemos que temos um problema na segurança do nosso estado, estamos reestruturando nossas polícias, investindo em equipamentos e outros itens necessários. Mas o momento agora é de unirmos ainda mais forças nesse combate à criminalidade, pois essa competência vais mais além e o programa Acre pela Vida é justamente para chamar para responsabilidade de todos, o papel de restabelecer a segurança”, destacou o governador Gladson Cameli.

Pelo MPAC também estiveram presentes na reunião, o coordenador do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), procurador de Justiça Danilo Lovisaro, e o coordenador, em exercício, do Núcleo de Apoio Técnico (NAT), promotor de Justiça Bernardo Albano.

A procuradora-geral de Justiça destacou os esforços do MPAC para combater a criminalidade e os investimentos feitos na área de tecnologia, que vem resultando na apreensão de criminosos, na deflagração de operações e outras demandas.

“No MPAC estamos sempre irmanados e em constante preparação com os nossos membros e órgãos de execução, tendo aquisição de equipamentos de tecnologia que buscam a efetivação e responsabilização de criminosos em nosso estado, e estamos à disposição para trabalhar junto com os poderes e as instituições esse enfrentamento”. Destacou Kátia Rejane.

Na ocasião, foi feita a apresentação da estratégia integrada de enfrentamento à criminalidade violenta no Estado do Acre e assinado o pacto “Acre Pela Vida: Por uma Cultura de Paz” – que está estruturado em duas linhas prioritárias, a repressão e a prevenção.

O momento foi importante para que todos se comprometessem no empenho de forças, estratégias e atuações de combate à violência no estado.

“Vai propor uma carta de intenção para que todos assinem. Eh o início de várias ações que faremos daqui pra frente. Precisamos adotar e cada um fazer sua parte. Peço apoio de todos e conto com vocês. Essa sintonia eh muito importante para que a gente possa caminhar”, finalizou o governador.

Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC