MPAC e CGU discutem projeto que visa fortalecer sistema de controle interno

A procuradora-geral de Justiça do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, recebeu nesta quarta-feira, 10, a visita institucional do superintendente da Controladoria Regional da União no Estado do Acre (CGU/AC), Ciro Oliveira. Na ocasião, a CGU/AC pediu a colaboração do MPAC na elaboração de um projeto que visa fortalecer o sistema de controle interno no Estado e municípios.

“Estamos formatando um projeto que visa incentivar a criação ou o fortalecimento das estruturas de controle interno nos nossos municípios e estado. Assim, juntamente com o MPAC e o Fórum de Prevenção e Combate à Corrupção, composto por várias entidades que atuam nesse sentido, poderemos avançar num programa para incentivar isso no nosso estado”, disse Oliveira.

O projeto está numa fase embrionária envolvendo diálogos para planejar a execução a fim de que em breve seja possível trazer esse beneficio para a sociedade e os próprios gestores.

“Contem com o nosso apoio para os trabalhos. Temos muito interesse em colaborar com a formatação desse projeto, pois ele está alinhado com os objetivos institucionais e estratégicos do MPAC”, destacou Kátia Rejane.

O objetivo principal é conscientizar, motivar e proporcionar mecanismos para que o Estado e as prefeituras fortaleçam o sistema de controle interno, as estruturas e controladorias, pois isso é essencial para a boa aplicação dos recursos públicos.

Também participaram da reunião, o coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Patrimônio Público, Fiscalização das Fundações e Entidades de Interesse Social e Controle da Evasão Fiscal, procurador de Justiça João Pires, o promotor de Justiça Marco Aurélio Ribeiro e o diretor de Controle Interno do MPAC, Helder Carvalho.

A CGU

A CGU é o órgão do Governo Federal responsável por assistir direta e imediatamente a Presidência da República quanto aos assuntos que, no âmbito do Poder Executivo Federal, são relativos à defesa do patrimônio público e ao incremento da transparência da gestão, por meio das atividades de controle interno, auditoria pública, correição, prevenção e combate à corrupção e ouvidoria.

Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC