MPAC capacita educadores municipais para intervenção de conflitos

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio do Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição (Napaz), realizou na última sexta-feira, 22, a capacitação “Mediação: Intervenção Efetiva nos Conflitos – Por uma Cultura de Paz”, voltada a educadores da rede municipal de ensino.

O treinamento, que ocorreu Centro de Estudos e Aperfeiçoamento (Ceaf), do MPAC, foi ministrado pela promotora de Justiça Diana Pimentel, coordenadora-geral do Napaz e também coordenadora do projeto “Escola e Família – um espaço integrado”, juntamente com promotor de Justiça Thalles Ferreira Costa, fundador do Coletivo Transforma Juventude e do servidor Fábio Fabrício, coordenador do Núcleo de Apoio e Atendimento Psicossocial (Natera).

A promotora de justiça explica que essas capacitações se fazem necessárias para que professores e coordenadores possam realizar a mediação nas escolas.

“Estamos capacitando professores, diretores, coordenadores das escolas públicas estaduais e municipais sobre o tema mediação, explicando o que significa mediação de conflitos e apresentando técnicas para que eles tenham condições de utilizar nas escolas, fim de que tenham o conhecimento aprofundado a respeito do assunto e possam aplicar essas mediações na escola”, disse a coordenadora.

O coordenador do Natera, Fábio Fabrício, destacou em sua fala os aspectos psicológicos das ciências sobre os conflitos. “A ideia foi convidar as pessoas a terem esse novo olhar, a partir da análise de alguns fatores de conflito a nível psicológico, a nível social, e principalmente mapear o conflito a partir dos envolvidos, dos problemas e da forma de resolução”, esclareceu.

Já o promotor de Justiça Thalles Ferreira reiterou o papel da mediação tendo em vista que a violência, segundo ele, tem adentrado o ambiente escolar, prejudicando a qualidade de educação e incrementando as ocorrências de práticas de atos infracionais.

“É preciso fornecer aos atores do sistema de ensino mecanismos para prevenir e coibir a violência nas escolas. O diálogo como instrumento de integração, deve ser incentivado nas escolas. Minha intenção é compartilhar as experiências desenvolvidas em Brasileia no enfrentamento da violência escolar; o que contribuiu para ascensão do protagonismo juvenil e adoção de práticas de construção da cultura de paz naquele município”, finalizou.

A próxima etapa da capacitação, focada na intervenção efetiva nos conflitos escolares, será realizada no dia 28 e 29 de novembro, a partir das 8 horas e 30 minutos, no Auditório do MPAC, e terá como palestrantes a promotora de Justiça Diana Pimentel, os procuradores do Estado do Acre Caterine V. de Castro e Luciano José Trindade, e o promotor de Justiça Carlos Pescador.

Tiago Teles – Agência de Notícias do MPAC