Vice-governadora e vice-prefeita visitam CAV e discutem parcerias com o MPAC

Na manhã desta quinta-feira (24), o Centro de Atendimento à Vítima (CAV), do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), recebeu a visita da vice-governadora do estado, Nazareth Araújo, e da vice-prefeita de Rio Branco, Socorro Nery.

Após conhecerem o espaço e o trabalho desenvolvido pelo órgão, elas se reuniram com a coordenadora geral do CAV, procuradora de Justiça Patrícia de Amorim Rêgo, e com o procurador-geral em exercício, Carlos Maia, para discutir parcerias em torno de causas em comum entre as instituições. Também participaram da reunião a corregedora-geral do MPAC, Kátia Rejane de Araújo, e o procurador de Justiça João Pires.

Além da proposição de uma agenda em comum e da troca de informações sobre programas em andamento, um dos enfoques do encontro foi o trabalho realizado pela Delegacia da Mulher. Segundo a coordenadora do CAV, o MPAC irá recomendar ao secretário de Segurança Pública a separação da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca) e da Delegacia da Mulher (Deam).

“Estamos finalizando o relatório que foi feito nas duas delegacias e, a partir dos dados que foram colhidos previamente, já ficou claro para nós a necessidade da separação da especialização do trabalho do atendimento dos dois espaços”, destacou a procuradora de Justiça Patrícia Rêgo.

Para a vice-governadora, que demonstrou a mesma percepção sobre a demanda apresentada, a união de esforços entre as instituições é fundamental para beneficiar a população. “É importante que possamos evidenciar onde é necessário uma maior atuação conjunta das estruturas do governo do estado e do MP em defesa daquelas pessoas que estão numa condição de vitimização, seja pela violência doméstica, pelo abuso sexual de crianças e adolescentes, pessoas em situação de rua ou com transtornos psiquiátricos”, salientou.

A vice-prefeita de Rio Branco, que classificou o trabalho do CAV como “inovador e extremamente necessário”, aproveitou o encontro para apresentar projetos visando uma parceria para atividades de promoção do empoderamento da mulher. “Apresentamos a ideia de uma ação para combater o machismo institucional, além de discutirmos o trabalho na Delegacia de Proteção à Mulher, ações correlacionadas com o trabalho desenvolvido pelo CAV”.

Thiago Fialho – Agência de Notícias do MPAC