Projeto educativo de combate às drogas nas escolas conta com participação do Natera

Alertar a comunidade escolar para o perigo acarretado pelo uso de entorpecentes. Esse foi o objetivo do Núcleo de Atendimento Psicossocial em Dependência Química (Natera), do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), ao participar de um projeto educativo junto a alunos da Escola Heloísa Mourão Marques, em Rio Branco. A iniciativa é do professor Emerson Costa, da Faculdade Faao.

A participação do MPAC teve a intenção de estreitar os laços entre a comunidade e a instituição, levando cidadania por meio da informação aos estudantes, considerando que o problema não é apenas uma questão social ou de legalidade, tratando-se, sobretudo, de um problema de saúde pública.

Como parte de ações do projeto ‘Natera na prevenção’, que trabalha com alunos de escolas públicas sobre questões relacionadas ao uso de álcool e drogas, os alunos ouviram um depoimento de vivência com entorpecentes.

Trata-se de Patrícia Neves, assistente operacional do Natera, que foi usuária de drogas por 25 anos e morou na rua por seis anos. “Busquei falar aos alunos com uma linguagem diferente de uma linguagem técnica sobre os problemas que a droga pode causar”, disse.

Na ocasião, a assistente social Glaynan Freitas também ministrou uma palestra sobre dependência química. “Falamos não apenas sobre drogadição em si, mas onde devem buscar ajuda. O número de dependentes químicos só cresce em nosso país, e, às vezes, é um familiar, um amigo, um vizinho, e não sabemos onde buscar ajuda”, conta.

André Ricardo – Agência de Notícias do MPAC

Fotos: Willian Crespo