Procurador-geral e corregedora do MP acreano participam de Ação Nacional sobre planejamento estratégico em Brasília

IMG_2927

O procurador-geral de Justiça do Acre, Oswaldo D’Albuquerque, e a corregedora-geral do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), procuradora de Justiça Kátia Rejane, participam, em Brasília (DF), da Ação Nacional Estruturante – Desdobramento da Resolução CNMP nº 147.

O evento é realizado na sede do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), se estende até quinta-feira (2) e é uma realização da Comissão de Planejamento Estratégico (CPE), do CNMP.

A Resolução nº 147 define o que é o Planejamento Estratégico para o MP brasileiro e diretrizes para as ações do Planejamento Estratégico do MP brasileiro. O público-alvo do evento é constituído por membros e servidores do MP que atuam na área do planejamento e gestão estratégica. O objetivo é apresentar, detalhadamente, as etapas de implementação da Resolução CNMP nº 147 e a ferramenta Radar Estratégico, desenvolvida para registrar o desempenho das unidades do MP na execução de seus planos estratégicos.

“Realizamos, em 2015/2016, o nosso segundo planejamento estratégico com recursos humanos e materiais do próprio MPAC. Ele vem sendo plenamente executado e terá duração de cinco anos, tudo de acordo com as normas e orientações do CNMP, planejamento este que foi feito com a realização de audiências públicas em todas as regionais do estado do Acre”, ressalta o procurador-geral, Oswaldo D’Albuquerque. No âmbito do MPAC, também foi institucionalizado o Banco de Projetos e Prêmio de Gestão e Inovação do MPAC.

WhatsApp Image 2017-02-01 at 17.39.13

A corregedora-geral, procuradora Kátia Rejane, explicou que a comissão de Planejamento Estratégico do CNMP tem realizado diversas ações estruturantes para que a resolução seja implementada. “Umas das ações foi o Workshop de Indicadores Nacionais, realizado em Rio Branco, no Acre, em outubro de 2016. Isso é para fazer com que a resolução seja de fato implementada. Estamos abordando duas vertentes específicas: medir o desdobramento das ações, por meio de um radar estratégico, para avaliar o estado de maturação de cada MP; e, ainda, de que forma as ações se integrarão e se tornarão sustentáveis ao longo do tempo”, disse.

A Resolução CNMP nº 147 foi aprovada pelo Plenário do CNMP no dia 21 de junho de 2016 e dispõe sobre o planejamento estratégico nacional do Ministério Público, além de estabelecer diretrizes para o planejamento estratégico do CNMP e das unidades e ramos do MP. Segundo o membro auxiliar da CPE, Anderson Viana, existe uma preocupação do CNMP de fazer com que o desenvolvimento da atividade de planejar de forma estratégica torne-se cada vez mais concreta no Ministério Público. Segundo ele, o planejamento não pode ser apenas uma peça de ficção. Já evoluímos bastante neste tema e queremos evoluir ainda mais”.

Além dos membros do MP acreano, também compuseram a mesa de abertura, os Conselheiros do CNMP Orlando Rochadel e Fábio Bastos Stica, o procurador-geral do MPPE promotor Francisco Dirceu Barros,  o membro auxiliar da CPE, José Lucas da Silva Gois; o coordenador-geral do Fórum Nacional de Gestão (FNG) do MP, Paulo Ishikawa; o promotor de Justiça do MPSE, Alexandro Sampaio; a promotora de Justiça do MPRS Ana Petrucci; os promotores de Justiça do MPMG, Jairo Cruz Moreira e Luciano Badini; o promotor de Justiça do MPMT, Douglas Strachini; os coordenadores de comitês do FNG, Sandra Mancino, Valdemilson Taada, Evisson de Lucena, Emanuella Zappelini e Jun Matsuoka; e o assessor de planejamento da CPE, Rogério Carneiro.

Com informações do CNMP

Foto: Bruno Peres (Ascom/CNMP)