Prêmio de Jornalismo: MPAC reúne jornalistas para roda de conversa sobre segurança pública

Jornalistas se encontraram na terça-feira, 7, na sede do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) para uma roda de conversa sobre o papel da imprensa na cobertura da segura pública. O encontro fez parte das atividades do 9º Prêmio de Jornalismo do MPAC, cujo tema é: Segurança Pública e Direitos Humanos- A vida em pauta.

A conversa foi mediada pelos promotores Bernardo Albano e Ildon Maximiano, do Grupo de Atenção Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), que durante o encontro, se colocaram à disposição dos profissionais de imprensa para fornecer informações sobre o trabalho do MPAC no combate à criminalidade, bem como para ouvir as dificuldades dos repórteres em relação ao trabalho de cobertura policial.

“A imprensa trabalha dentro do interesse público, ela é essencial à democracia, e o MPAC tutela o regime democrático. É claro que aqui não há ideia de pautar o trabalho dos jornalistas, pois notícia é notícia, e deve ser divulgada. A ideia do MPAC é, inclusive, garantir que a liberdade de imprensa possa ser exercida”, destacou o promotor Ildon Maximiano.

O presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Acre (Sinjac), Victor Augusto Nogueira, afirmou que a roda de conversa representou uma possibilidade para que os jornalistas possam pensar em soluções para os problemas enfrentados durante a cobertura de fatos que envolvam segurança pública.

“Recentemente o nosso estado vem enfrentando uma onda de violência, e essa violência chegou a atingir os nossos colegas jornalistas. Existem bairros em que nossos colegas são proibidos de entrar, então a gente está aqui pedindo o apoio do MPAC”, afirmou Victor.

A procuradora-geral de Justiça, Kátia Rejane de Araújo Rodrigues, fez a abertura do encontro e lembrou que o tema da 9ª edição do Prêmio de Jornalismo está voltado para a segurança pública e os direitos humanos. “O MPAC está à disposição da imprensa para subsidiar seu trabalho como uma forma de contribuição para o fortalecimento da democracia e da liberdade de imprensa”, afirmou.

A coordenadora do curso de jornalismo da Universidade Federal do Acre (UFAC), Giselle Lucena, participou da conversa, da qual também participaram estudantes, e disse que a troca de experiências é importante para a formação dos futuros profissionais. “O processo de aprendizagem também passa por esses momentos de conversas e a gente acredita que há coisas que só aprendemos na prática.”

As inscrições para o 9º Prêmio de Jornalismo do MPAC vão até o dia 30 de novembro e podem ser feitas no site premiodejornalismo.mpac.mp.br. Concorrem trabalhos nas categorias Jornalismo Impresso, Telejornalismo, Webjornalismo, Fotojornalismo e Rádiojornalismo, além da categoria destaque acadêmica que premiará o melhor trabalho entre os estudantes de Comunicação Social. Os vencedores serão anunciados em dezembro.

 

Jaidesson Peres- Agência de Notícias do MPAC

Fotos: Clóvis Pereira e Tiago Teles