Ouvidoria Geral e CAC reúnem-se para discutir Política de Atendimento do MPAC ao público

Durante o mês de julho de 2018, o ouvidor-geral do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), promotor Leandro Portela Steffen, e a coordenadora administrativa do Centro de Atendimento ao Cidadão (CAC), Nazaré Gadelha, reuniram-se para discutir as diretrizes da atual Política de Atendimento ao Cidadão no âmbito da instituição.

Alinhada com a visão de futuro do MPAC, que é ser referência na defesa dos direitos da sociedade acreana, a Política de Atendimento ao Cidadão, regulamentada pela Resolução nº 007/2014, do CPJ, tem o objetivo de assegurar a excelência e a humanização na prestação de serviços à sociedade, observado o ordenamento jurídico, que devem ser seguidos na prestação do atendimento, de modo que sejam atendidas as necessidades do solicitante em tempo hábil e de modo efetivo.

E, trabalhando nessa linha de atuação, tanto a Ouvidoria como o CAC funcionam como importantes agentes de melhorias nos processos de trabalho do MPAC, por representarem a voz do cidadão na instituição, aproximando a sociedade da instituição.

De tal modo, para que a Política de Atendimento atinja a excelência almejada e seja conhecida e praticada em todos os setores da instituição, tanto para o público interno como para o externo, a Ouvidoria, juntamente com o CAC, nas reuniões, trouxeram à tona alguns pontos que precisam ser revisados para o aprimoramento no atendimento ofertado pelo MPAC.

Assim, para o aperfeiçoamento da política de atendimento, ficou a cargo da coordenadora do CAC realizar o levantamento de todos os CACs existentes no estado do Acre, bem como, as comarcas que ainda não o possuem.

Outro ponto de relevância abordado durante os encontros foi a necessidade de se fazer um diagnóstico da realidade de atendimento em todas as promotorias do estado do Acre.

“Além disso, é importante estabelecer parâmetros para uma atuação uniforme, padronizada e universal de atendimento ao cidadão, independente de quaisquer espaços de atendimento do Ministério Público, sendo efetivado por membro ou servidor, respeitado o princípio da independência funcional”, destaca o ouvidor-geral, Leandro Steffen.

Para tanto, uma das etapas a serem implementadas nesse aperfeiçoamento da política de atendimento, será a busca da qualificação do atendimento, tanto nas recepções do MPAC como da assessoria técnica, realizando-se cursos de aperfeiçoamento, visando ao alinhamento institucional, buscando sempre a excelência.

E, como forma de saber se a instituição vem atingindo o padrão de excelência buscado nos atendimentos, tanto o ouvidor, como a coordenadora do CAC, vislumbraram a necessidade no aperfeiçoamento do cadastro atendimento, de modo a incentivar que o cidadão atendido, avalie, pessoalmente, por meio dos totens de avaliação, a qualidade do atendimento recebido.

Com informações da Ouvidoria Geral