MPAC obtém condenação de integrantes de facção por homicídio de adolescente em Sena Madureira

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) obteve a condenação de seis pessoas envolvidas no assassinato de um adolescente de 13 anos em Sena Madureira. Nove pessoas foram denunciadas no caso, por homicídio quadruplamente qualificado (meio torpe, cruel, emboscada e ocultação de cadáver) e integração ao crime organizado.

As sentenças condenatórias foram proferidas em júris populares realizados nestas terça (3) e quarta-feira (4). Cinco deles agiram na execução do crime e um foi responsável pela emboscada que atraiu a vítima para a morte. A soma das penas, nesses dois primeiros julgamentos, chegou a mais de 200 anos.

Três promotores atuaram por fases no processo: Vanessa Macedo (inicial e instrução), Patrícia Paula dos Santos (instrução) e Fernando Santos Terra (Tribunal do Júri). A investigação foi realizada pela Polícia Civil e envolveu interceptações telefônicas para elucidação do caso.

 

Entenda o caso

Em agosto de 2016, a vítima foi atraída por uma pessoa de sua confiança, o acusado João Batista Lira, para uma praça da cidade e, posteriormente, para a cena do crime, às margens do rio Iaco, onde estavam os demais denunciados, entre eles, Gerlian Lima, Wendenson Areal, Djair Nogueira, Evilano Mota e Jeferson Lino, todos condenados nos referidos júris.

“A vítima foi amarrada, esfaqueada pelas costas e alvejada com, ao menos, sete disparos de arma de fogo. Em seguida, o corpo da vítima foi jogado no rio, com a intenção de assegurar a execução, a ocultação do cadáver e a impunidade do crime”, afirma o promotor de Justiça que atuou nos  júris, Fernando Terra.

O corpo da vítima foi encontrado dias depois por familiares. Segundo testemunhas, o crime ocorreu como desdobramentos de guerra entre facções criminosas rivais pelo domínio do tráfico de drogas na região.

Como o caso foi desmembrado em três processos, os três denunciados que ainda não foram julgados, Altevir Lopes, Marcos Nascimento e Jones Ferreira, envolvidos na execução do crime, serão levados a júri popular previsto para o dia 24 de julho, no Tribunal do Júri Popular da Comarca de Sena Madureira.

André Ricardo – Agência de Notícias do MPAC