MPAC marca presença em fórum internacional sobre doenças psicossomáticas

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) foi parceiro do 15º Fórum Internacional em Saúde e do 7º Fórum de Saúde Coletiva, realizado entre os dias 26 e 29 de junho pelo Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Universidade Federal do Acre (Ufac).

O promotor de Justiça Gláucio Ney Shiroma Oshiro, da 1ª Promotoria de Justiça Especializada de Defesa da Saúde, participou na manhã desta sexta-feira (29) da mesa-redonda “Transtornos psicológicos, psicossomáticos, psiquiátricos, política de atenção e as implicações à saúde”, coordenada por Giselle Lopes de Moraes.

“A importância é que esse evento é um fórum internacional e participei de uma mesa em que estavam presentes profissionais do Peru, Bolívia, indígenas. Então, é um debate bastante amplificado em várias vertentes”, assinalou o promotor de Justiça.

Gláucio Ney Shiroma Oshiro destacou em sua exposição a rede de atenção psicossocial e o que o MPAC vem fazendo para se executar essa política. “Dei alguns exemplos sobre algumas negociações, a implantação do Caps 2 [Centro de Atenção Psicossocial], que está por vir, falamos sobre as necessidades de tensionamento com o poder público, as diversas reuniões que já fizemos e os resultados que foram apresentados em alguma medida.”

A primeira servidora transexual do MPAC, Rubby Rodrigues, do Centro de Atendimento à Vítima (CAV), participou também da mesa-redonda, ocasião em que ainda representou o Conselho Estadual de Combate à Discriminação LGBT. “A gente destacou a questão do suicídio entre os jovens LGBTs, a população que sofre preconceitos dentro da própria casa, na escola, no convívio social, e, representando o CAV, mostramos o trabalho do Ministério Público de acolhida contra a LGBTfobia”, relatou.

O evento

O fórum da Ufac tem como tema “As doenças psicossomáticas e as implicações à saúde na Amazônia Ocidental”. Segundo os profissionais da área, as doenças psicossomáticas têm causas emocionais, porém refletem fisicamente no corpo humano, a exemplo da depressão e da ansiedade, cada vez mais frequentes nos tempos modernos.

Todas as atividades do evento aconteceram no Teatro Universitário e reuniram pesquisadores, estudantes, técnicos e gestores. A programação incluiu mesas-redondas, com apresentações de temáticas por conferencistas e questionamentos por parte dos participantes. Além disso, foi aberto espaço para divulgação de trabalhos científicos na forma de banner e para montagem de estandes de patrocinadores.