Em comemoração aos 54 anos, MPAC remove promotores de Justiça do interior para a capital

 

No dia em que o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) comemora 54 anos, nesta quarta-feira, 26, a Procuradoria Geral de Justiça, realizou na sala de Sessões do Colégio de Procuradores de Justiça, o ato solene de remoção de nove promotores de Justiça do interior para a capital, pelos critérios de merecimento e antiguidade.

A solenidade foi conduzida pelo procurador-geral de Justiça, Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto e reuniu membros do Colégio de Procuradores de Justiça, da Associação do Ministério Público do Acre (Ampac) e servidores do MPAC, bem como familiares e amigos dos promotores de Justiça promovidos. O ato ocorreu posteriormente ao evento de posse dos 11 novos promotores de Justiça convocados pelo MPAC para atuar no interior do estado, em substituição aos removidos.

“Neste caso, mesmo a remoção pelo critério de antiguidade se constitui uma verdadeira promoção por merecimento. Todos aqui têm seu mérito institucional e reconhecimento do MPAC por seu trabalho. Trabalhamos muito para reforçar nossas estruturas físicas para o melhor desempenho do trabalho de vocês e atendimento ao cidadão. Tanto a remoção de vocês quanto a nomeação dos novos promotores configuram fortes alicerces para que o MPAC siga com seu trabalho em prol da sociedade”, destacou Oswaldo D’Albuquerque.

A corregedora-geral do MPAC Kátia Rejane de Araújo Rodrigues contou que sempre fez questão de fazer cem por cento das correições para conhecer a realidade das promotorias de Justiça do interior do estado.

“E a cada correição passei todo o feedback para o procurador-geral que sempre procurou fazer de tudo para tornar as atividades de vocês o mais prazerosa possível. Vocês só colaboram conosco e engrandecem nossa instituição. Em nome da corregedoria-geral agradeço o empenho e dedicação de cada um de vocês”, agradeceu a corregedora-geral.

Representando os promotores removidos, o promotor de Justiça Ricardo Coelho de Carvalho, que até então era o titular da 1ª Promotoria Especializada de Defesa da Infância e Juventude, e passa a atuar na Promotoria Especializada de Defesa da Educação, lembrou que os membros removidos atuaram por quase oito anos nas suas respectivas promotorias.

“A movimentação na carreira é importante e eu sempre a defendi. Continuaremos juntos nessa jornada sempre fazendo a defesa dos direitos dos mais necessitados. O MPAC é reconhecido por ser aguerrido e nós compomos essa história. Parabéns ao procurador-geral e à nossa corregedora-geral que empreenderam todos os esforços para que isso fosse possível justamente na data em que o MPAC completa 54 anos”, agradeceu o promotor de Justiça.

Movimentação na carreira

Para o cargo de primeiro promotor de Justiça da 3ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Rio Branco foi removido Wendy Takao Hamano pelo critério de antiguidade. Pelo critério de merecimento,  Ildon Maximiano foi removido para o cargo de segundo promotor de Justiça da mesma promotoria.

Ainda para 3ª Promotoria de Justiça Cível da Comarca de Rio Branco, foram removidos os promotores Diana Soraia Pimentel (antiguidade), Washington Nilton Medeiros (merecimento), Maria Fátima Ribeiro (antiguidade), Patrícia Paula dos Santos (merecimento).

Pelo critério de antiguidade, a promotora Laura Cristina Miranda foi removida para a 2ª Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público. Já a promotora Vanessa Muniz passa a ser a titular da Promotoria Especializada de Execução de Medidas Socioeducativas, por merecimento.

Ana Paula Pojo – Agência de Notícias do MPAC

Fotos – Tiago Teles